EDUCAMOS OU TUTELAMOS NOSSOS FILHOS?

EDUCAMOS OU TUTELAMOS NOSSOS FILHOS?

Em nossa cultura, ha um ditado que diz que nossos filhos crescem, sim, só que são tutelados e alienados por nós. Assim como nos fomos alienados por nossos pais, nossos pais foram alienados por nossos avós, e assim por diante.

Nós estamos alienando e tutelando nossos filhos, que alienarão e tutelarão nossos netos que por sua vez alienarão nossos bisnetos. Esse é o câncer da alienação e da tutelagem que o homem moderno carrega desde a revolução agrícola. Na época desta conversa Alex tinha 18 anos e Victor,16.
Alex estava na faculdade e Victor no colegial. Os dois sentaram-se comigo e Alex, o mais velho, propôs:

– Pai, vamos falar com meu padrinho para ele me arranjar um emprego?
O padrinho de Alex é o ex deputado federal, que naquela época estava no sexto ou sétimo mandato, e é uma pessoa que tinha certa influencia.

Eu disse:

– Alex, você sobrevive com uma pequena mesada por mês. Não tem despesas com a faculdade. Se eu falar com o seu padrinho, ele provavelmente vai arranjar um emprego pra você ou, na pior das hipóteses, vai colocar você pra trabalhar no gabinete dele. E você, que recebe uma pequena mesada, vai passar a ganhar no minimo R$ 3.000,00 (três mil reais) por mês.

– Pai, vamos falar com ele agora!

– Só que no terceiro mês você estará devendo R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais).

– Como eu vou ficar devendo tanto?

– Alex, meu filho, você vai comprar um carro, vai trocar as rodas, vai colocar insulfilme, vai colocar um tremendo som, vai pegar seu computador e dar de presente para o seu irmão e comprar um computador de última geração para você; vai melhorar a Internet; vai comprar um celular melhor; vai comprar roupas de grife; vai conhecer os bares da moda etc. No terceiro mês, estará devendo os R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais).

Como esta difícil arranjar emprego no mercado, você vai se agarrar a este emprego como se fosse uma verdade, mesmo porque o seu salario estará comprometido no minimo pelos próximos dois anos. Você sempre me disse que o que gosta, o que realmente adora é a área da computação.

Filho, preste atenção: praticamente todos os membros da nossa cultura neste planeta trabalham fazendo aquilo que não gostam para sobreviver. Então, não vou falar com seu padrinho. Se for isso que você quer, vá você e resolva, porque eu não quero que mais tarde você diga que seu pai é um dos culpados por você estar infeliz.

Quero deixar claro que não sou contra você trabalhar. Tralhar é o paradigma desta cultura, é o resultado das nossas revoluções, que nos obrigam ou criaram obrigações de trabalhar (trabalho significa castigo, fazer o que não gostamos para sobreviver). Mas o que eu gostaria é que você se propusesse a parar para pensar pelo menos dez minutos todos os dias para acalmar o racional e tentar descobrir quem é você e o que veio fazer neste planeta .

Você tem de resgatar o seu sonho, resgatar o seu proposito, o que veio realizar aqui, o que esta realizando com este presente que você ganhou, que é a vida. Estimule sua criatividade, pense com o que você pode contribuir para um mundo melhor, resgate o seu sonho, resgate o seu proposito, resgate a sua vida.

– Pai, você esta ficando pirado. O Victor e eu estamos aqui querendo arranjar um jeito de ganhar dinheiro. É o dinheiro que traz felicidade (se não traz, manda buscar); é o dinheiro que faz as coisas acontecerem, e você vem com esta historia de resgatar sonho, resgatar proposito? o que você quer dizer com proposito?

– Bem Alex e Victor, vocês tem dez minutos para ouvir o que seu pai pensa sobre isso?

– Dez minutos? Não da pra falar em cinco minutos?

– Alex e Victor, vocês devem levar em consideração que, no conceito de seu pai, ninguém cai de paraquedas; neste planeta. Ninguém embarca aqui por acaso. Imaginem que em bilhões de pessoas que vivem neste planeta, não existe ninguém igual a ninguém, somos todos únicos.
Alex, você é único. Victor, você é único. Todos somos únicos, logo somos especiais. Então, partamos deste princípio. Eu sou único, eu sou especial.

Em minhas elucubrações divago que em algum momento, lá atrás, talvez em outra dimensão, vocês pediram, chegaram talvez a implorar, para terem uma chance de realizar alguma coisa aqui nesse planeta.

Não sei se há fila. Não sei se há tempo de espera. Não sei se é preciso fazer algum teste, não sei qual é o procedimento para ganharmos este presente que é a vida. Só sei que, para embarcarmos aqui, ficamos de seis a nove meses no útero, totalmente dependentes e frágeis; demoramos um a dois anos para começarmos a dar os primeiros passos e pronunciarmos algumas sílabas; passamos a infância sem a menor noção; a puberdade ou a vida toda, passamos perturbados com o despertar (inquietação) da sexualidade; estudamos praticamente até os 25 anos para conseguirmos um diploma universitário (quando conseguimos), e vamos ser obrigados a ficar correndo o tempo todo para adquirir a tal estrutura (onde nada é permanente) da sobrevivência.
Então meus filhos pensem!!! O Homo bossalis é composto de 100 trilhões de células, sendo somente 10% de células humanas, as 90% restantes são de: bactérias, fungos e outros micróbios, e segundo seu bisavô “Máximo”, “Onde já se viu trabalhar para alimentar bactérias!!!”, somos meros hospedeiros.

Extraído do Livro: “REALIZO, LOGO SOU” do autor Mino de Oliveira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *